As línguas originais e a sua relevância

ou sobre como Deus tem um grande senso de humor

Imagine que exista um grandioso tesouro perdido. Um tesouro de valor incalculável. E você tem o mapa de sua localização. Porém, o mapa está num idioma incompreensível, e existe apenas um velho dicionário desse idioma, para lhe auxiliar. o que você faria? Desistira da jornada desse tesouro, ou se esforçaria ao máximo para desvendar esse idioma, e ganhar esse tesouro?

Se a sua resposta foi afirmativa, parabéns! Você já pode começar seus estudos nas línguas originais. E o mapa, você já tem, é a sua bíblia. Comento com amigos mais próximos e colegas de seminário, que Deus possui um senso de humor fantástico. De todos os idiomas possíveis, ele escolheu 3 para se revelar através das escrituras: Hebraico, Aramaico e Grego Koinê.

Mas ao estudar mais sobre a formação do cânon e o seu contexto histórico, vamos entendendo mais o motivo de essas serem as línguas dos “originais” da Bíblia. Tal explanação histórica fugiria um pouco do escopo deste texto, mas em breve faço um outro para mostrar essa importância.

Se não for o maior pavor, um dos maiores dos estudantes de teologia é o estudo das línguas originais. Mesmo antes de estudá-las muitos ja tem um gigantesco pavor do enorme e misterioso desconhecido Grego e Hebraico. Mas não deve existir motivo algum para pânico. Entender o Grego e Hebraico dá ao estudante da Bíblia, ótimas ferramentas para a compreensão do texto bíblico.

Um rápido exemplo: Em Judas 1:1 temos o seguinte trecho: “Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo”. Veja o destaque na palavra servo. No texto original, a palavra utilizada é δοῦλος [1]. Dentro do campo semântico dessa palavra, a primeira tradução seria escravo, alguém que pertence ao outro, sem nenhum direito próprio.[2]

Tal sentimento de pertencer de forma total a outro, é o que o escritor desta carta sente. Ao se dizer escravo, ele reconhece que sua vida não pertence mais a ele, e sim a Jesus Cristo. Reconhece que o seu viver e os seus atos são todos controlados por Cristo!

E esse é apenas um dos diversos exemplos que temos por toda a Bíblia. Deus nos deu o maior tesouro que poderíamos ter aqui na terra, a sua palavra. E eu quero a cada dia mais entender e compreender melhor tudo aquilo que ele quis nos revelar.

Que possamos nos empenhar cada dia mais, nessa tarefa, que é árdua, mas é extremamente recompensadora e útil em nossa caminhada cristã.


[1] Conforme a NAS28: <http://www.nestle-aland.com/en/read-na28-online/text/bibeltext/lesen/stelle/75/>

[2] Conforme HELPS Word-studies: <http://biblehub.com/str/greek/1401.htm>

André Scalco

André Scalco

Estudante de teologia, na FTBP(Faculdade Batista do Paraná), amante de tecnologia! Designer gráfico de formação e programador web por opção.

Se inscreva na Newsletter OsPiácast

* obrigatório