Sobre Pessoas

Confesso que cheguei a utilizar o Snapchat por um período, mas como não faço longas viagens ou por não ter uma vida muito agitada, cansei-me rapidamente de apenas ficar postando fotos com efeitos engraçados ou filtros bonitos. Quando o Instagram atualizou o seu feed, nem utilizei devido a semelhança com o aplicativo anterior.

Recentemente o Facebook apresentou a nova atualização do WhatsApp onde a ferramenta Status é utilizada para mostrar o que está acontecendo com o usuário em determinado momento ou algo que ele queira mostrar aos contatos e tais acontecimentos seriam apagados após 24h (algo muito semelhante ao Snapchat ou Stories do Instagram). Eu não gostei da atualização, postei sim duas fotos, mas logo exclui e comecei a silenciar toda e qualquer notificação referente a essa ferramenta.

Mas meu objetivo aqui, não é falar sobre as redes sociais ou as ferramentas que elas utilizam, mas sim sobre o efeito que tem causado em nós (meu objetivo também não é falar de Black Mirror). Essas ferramentas e aplicativos em sua descrição, foram desenvolvidas para aproximar as pessoas que estão longe, para ter uma interação maior sobre determinado programa que é transmitido na televisão ou ainda postar coisas que sobre interesses em comum.

Engraçado como muitas vezes utilizamos apenas para debates políticos, soteriológicos ou ainda doutrinários. Será que realmente estão nos aproximando ou será que quanto mais discutimos mais somos afastados daqueles que amamos? Será que não estamos apenas alimentando nosso próprio ego? Falando nisso, o que podemos dizer sobre as redes e ferramentas citadas no início deste texto, será que não as utilizamos apenas para demonstrar o quão superiores e divertidos somos; ou quão interessantes são nossas atividades diárias. Novamente, continuamos alimentando nossos egos.

Você deve estar pensando que estou exagerando ou que estou fazendo uma campanha contra redes sociais, longe de mim, não acredito que um boicote a elas seja algo produtivo. “Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.” (Eclesiastes 1:2). A vida precisa ir além de uma simples câmera de celular, de uma curtida no Facebook ou de um match no Tinder.

Que possamos repensar nossas atitudes, olhar para o mundo que nos cerca, para as pessoas que estão morrendo presas no pecado, e principalmente “tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.” (Hebreus 12:2)

Abner Lobo

Abner Lobo

Cristão encontrado. Esposo apaixonado. Designer entediado. Teólogo iniciado.

Se inscreva na Newsletter OsPiácast

* obrigatório